Google+

Novidades

Especializada no tratamento das doenças da retina.

Degeneração de Mácula

  • A DMRI é a doença ocular mais comum em pacientes com mais de 50 anos de idade. Os principais sintomas são o embaçamento da visão central (dificuldade para ler e reconhecer a face das pessoas) e a visão distorcida (metamorfopsia).
  • Ela pode ser divida em 2 grupos: forma seca (drusas e atrofia geográfica) e forma exsudativa, (molhada ou úmida).
  • A forma seca pode levar a perda da visão central se ocorrer atrofia da retina (na forma de atrofia geográfica), mas na maioria dos caso, os pacientes têm boa visão.
  • A forma molhada pode levar a perda da visão central de forma irreversível. No entanto, se tratada precocemente, é possível manter a visão do paciente estável por anos.
  • Anti-VEGF –  Bevacizumab (Avastin), Ranibizumab (Lucentis), Pegaptanib (Macugen)
  • Esteróides como adjuvantes – Triancinolona
  • Terapia Fotodinâmica com Visudyne
  • Laser convencional – Fotocoagulação (em casos selecionados)
  • Cirurgia – Vitrectomia Posterior (em casos selecionados)
  • Exames de rotina – mapeamento de retina pode detectar casos de alto risco.
  • Uso de polivitamínicos e omega 3 (segundo estudos clínicos – AREDS 2 e AREDS 2 tba)
  • Avaliação genética (MaculaRisk) ajuda a selecionar os pacientes de risco e promover acompanhamento diferenciado.
  • Prevenção da cegueira: tratamento precoce e persistente.
Pontos essenciais.
  • O exame mais importante é o OCT (Tomografia de Coerência Óptica) que deve ser realizado todos os meses nos pacientes em tratamento para DMRI exsudativa.
  • A relação custo-benefício do tratamento é uma das mais vantajosas em toda a medicina.

About the Author

André MaiaClínica Especializada no Tratamento das Doenças da Retina, do Vítreo e da Mácula. Dispomos da mais avançada tecnologia para diagnose e terapêutica.View all posts by André Maia

Clínica oftalmológica especializada no tratamento das doenças da retina e da mácula. SP - Brasil. Tel.: 11-3058-2020